Nem só de alegrias vive o cervejeiro caseiro – Witbier desandou

Cerveja artesanal que desandou.
Cerveja artesanal que desandou.

Sim, infelizmente é verdade, nem só de alegrias vive um cervejeiro caseiro. O grande barato de fazer cerveja em casa é poder experimentar coisas novas, fazer gambiarras improvisar equipamentos e processos, criar receitas ou usar ingredientes pouco usuais. Bom, tudo isso tem um risco e a menos que você seja algum tipo de suicida ou estagiário de terrorista da área bioquímica, esse risco se resume a possibilidade de sua preciosa cerveja artesanal dar errado, infelizmente isso aconteceu comigo.

Como dizem alguns: “cedo ou tarde você vai perder uma leva”,  vocês se recordam da minha experiência “belgo-tailandesa”? uma Witibier com folhas de limão kaffir ? Então, ela foi a minha primeira cerveja a desandar, provavelmente por contaminação durante o processo de produção. Agora o que me resta a fazer é olhar para o passado e rever todos os pontos na tentativa de identificar a origem do que deu errado e evitar que volte a acontecer no futuro.
Como eu sempre provo as amostras que retiro durante o processo eu já havia notado algo irregular ao término da fermentação e mesmo assim decidi levar tudo para o postmix (barril) e carbonatar a cerveja. Quando finalmente a provei, não tive dúvidas de que ela havia desandado, a cerveja estava aguada,  estranha, não tinha corpo de cerveja, a textura era bem diferente das cervejas de trigo que eu já havia produzido e a espuma foi claramente prejudicada.
Revisitando mentalmente todo o caminho até chegar naquele ponto, consegui isolar as mais prováveis causas do problema:
1 – novo fermentador – essa foi a minha primeira leva utilizando um novo fermentador, isso significa que o fermentador poderia estar contaminado ou que eu posso ter falhado em sua sanitização.
2 – adaptação ao novo equipamento –  me recordo que por algum motivo eu tive que movimentar o fermentador durante o inicio da fermentação e quando fiz isso, o blow off tube ( a mangueirinha ligada a um recipiente com água, responsável por permitir que o CO2 gerado pela fermentação saia do fermentador e que o ar no ambiente não entre no mesmo ) acabou sugando parte da água que estava no recipiente, eu não havia tomado nenhum cuidado nem com a água nem com o recipiente.
3 – erro durante a elaboração da receita – minha primeira experiência de usar um ingrediente tailandês (folha de limão kaffir) numa receita de cerveja de trigo belga pode ter sido a fonte do problema, uma vez que essa era a única alteração numa receita produzida diversas vezes sempre com sucesso. Porém, me recordo que venho utilizando folhas de limão kaffir para preparar pratos tailandeses sem nenhum problema, por isso considero muito pequena a probabilidade desse ter sido essa a fonte da contaminação.

cerveja artesanal contaminada.
cerveja artesanal que não deu certo.

Pensando sobre o que aconteceu, eu apostaria minhas fichas que o ponto de contaminação é o item numero 2, em especial por não ter feito uma mudança drástica no processo de sanitização do fermentador e ter obtido ótimas cervejas com ele após esse episódio (isso reduz a probabilidade do item 1). Além disso, acho pouco provável as folhas de limão kaffir adicionadas na fervura (quase 100C) poderem ter contaminado a leva (o que reduz a probabilidade do item 3). É claro que além das probabilidades que listei podem existir muitas outras, mas tendo a crer que dentre todas as possibilidades, essas são as de maior peso.

Bom, o que exatamente aconteceu eu nunca vou saber, o fato é que com a exceção de alguns copos servidos como teste e outros para uma amigo “realmente inclinado a descobrir o que aconteceu”, o barril de cerveja foi praticamente inteiro para ralo, e acreditem, isso “dói”.

Mas nem tudo é noticia ruim, mesmo com a leva perdida consegui coletar alguns insights valiosos em relação ao meu experimento “belgo-tailandês”. O principal é que a quantidade de folhas de limão Kaffir que utilizei foi insana, enquanto provava a cerveja contaminada, além de aguada ela me lembrava um chá muito forte de qualquer coisa (eu nunca tomei chá da folha do limão kaffir) isso sem mencionar a cor, que estava distante do padrão Wit da Cerveja Monstro. Resumindo, é preciso reduzir drasticamente a quantidade das folhas de limão kaffir na receita, do contrário o resultado será um chá alcoólico, gaseificado, calórico e ultra forte.

Bom, é isso! as coisas podem dar errado mas a vida segue, mesmo porquê existem inúmeras deliciosas cervejas que ainda não produzi e isso é o mais importante, então “rumbora” corrigir os erros e seguir em busca da cerveja perfeita!

um abraço,
Cerveja Monstro.

6 pensamentos em “Nem só de alegrias vive o cervejeiro caseiro – Witbier desandou”

  1. Eaí Monstro, tranquilo? Na minha última leva fiz uma IPA e tive alguns problemas, ao abrir a torneira pós maturação senti um cheiro muito azedo, porém a torneira do meu fermentador é muito baixa fiquei em dúvida entre estar saindo só fermento da torneira ou se realmente tava contaminada, pois na parte superior não havia indícios do azedo. O cheiro do fermento é azedo mesmo ou tinha chances de contaminação?

    Grande abraço!

    1. Oi Roberto,

      Cara, é muito difícil dizer se esse cheiro indica contaminação ou não. Eu aguardaria alguns dias e coletaria uma amostra da superfície mesmo, para não ter dúvidas. Quando isso aconteceu comigo eu provei a cerveja e só tive certeza quando coloquei na boca.

      Boa sorte ai, espero que seja só um primeiro aroma esquisito e não uma leva perdida.
      Abraço

  2. caro colega,
    tenho um problema com uma remessa que fiz que gostaria da tua opinião para deduzir se o problema se deve a contaminação ou outra situação.
    o fermento que utilizei é alle (s04 fermentis), está em fermentação faz 7 dias a uma temperatura de +- 20 graus, OG 1050 e hoje 1020, mas o maior problema é que como saia ainda lixo na recolha abri a tampa para verificar e ainda tinha uma manta de residuos por cima do mosto.
    esta é a 4ª vez que faço cerveja, e nas anteriores ao +- ao 4º dia os residuos do fermento já se encontravam repousados no fundo do fermentador.
    podes me dar a tua opinião do que correu mal?

    1. Oi Alberto,

      Cara, realmente é estranho seu caso. Já usei o S04 e não tive problemas. Sua atenuação está baixa (ainda esta em 1020SG), pode ser que processo de fermentação ainda não tenha terminado e isso esteja gerando esses resíduos na parte de cima do fermentador. Eu aguardaria mais uns dias antes de observar novamente e tirar novas conclusões.
      Fermentos diferentes tem comportamentos diferentes, aguarde mais um pouco e depois reavalie.

      Abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *