Degustando a Pesadelo, nossa Pumpkin Ale

Cerveja artesanal feita com abóbora, pimenta da jamaica, noz moscada e canela.
Cerveja artesanal feita com abóbora, pimenta da jamaica, noz moscada e canela.

Fazer essa cerveja artesanal com abóbora, pimenta da jamaica, canela e noz moscada foi ótimo por vários motivos, primeiro porque essa foi minha primeira experiência com cerveja caseira “alternativa” (com ingredientes pouco usuais), segundo porque o processo de produção deu muitíssimo trabalho e acabei aprendendo um bocado com isso, e por último, talvez o mais importante, o resultado dessa pumpkin ale ficou sensacional e a receptividade entre as pessoas que provaram foi incrível, incluindo aquelas que diziam “não gostar de cerveja”.

A nossa pumpkin ale (ale de abóbora) ganhou o nome Pesadelo porque deu um puta muito trabalho durante a brassagem, mas todo aquele esforço valeu a pena, alguns amigos (as) provaram e de pronto disseram “nossa, lembra doce de abóbora”, essa era a meta para a minha cerveja de abóbora e confesso que fiquei muito feliz em ter atingido esse objetivo logo na primeira tentativa.

O aroma das especiarias é o destaque dessa ale, ele está presente de forma agradável, remetendo ao doce de abóbora. O corpo da cerveja é médio com colarinho branco e persistente, é possível notar uma certa turbidez, que já era esperada considerando a brassagem caótica como foi. Com teor alcoólico de 4,7% e aproximadamente 35IBUs a cerveja apresenta algo ligeiramente adocicado que junto do amargor do lúpulo consegue o equilíbrio necessário para uma ale nem muito doce nem muito amarga. A presença da abóbora é sutil tanto no aroma quanto no sabor e esse é o ponto em que vou trabalhar para a próxima versão, quero a abóbora mais presente, talvez eu tente usa-la também na fervura, ou quem sabe na maturação? Preciso pesquisar a respeito.

Muita gente tem me cobrado a repetição dessa receita, mas confesso que pensar em todo o trabalho que tive para produzir a primeira me deixa um pouco desmotivado, por isso eu realmente gostaria de aprimorar o processo de produção para sofrer um pouco menos na próxima brassagem.
A parte boa disso tudo é que o resultado da Pesadelo foi tão legal que mesmo vislumbrando algumas horas de “sofrimento” adiante, já decidi repetir a receita. Bom para todo mundo, não?

Um abraço,
Cerveja Monstro.

1 pensamento em “Degustando a Pesadelo, nossa Pumpkin Ale”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *