16 pensamentos em “German Pilsner single malt & single hop vídeo”

  1. Olá Derso
    Que video é esse, que só vem pra deixar os pobres mortais salivando rsrsrsrsrs ??????
    Isso foi muita maldade de sua parte.
    Deixa eu te falar apesar de estar fora deste topico. Minha tripel passado 08dias após eu ter colocado novamente + 1 feremento S-033, ele continuo a densidade a 1037, eu então eu presumi que ele não tinha, mas nada pra abaixar, a unica coisa que melhorou foi que ela está mais brilhante, ma só isso o sabor esta delicioso estou 90% contente, a unica frustação era que eu queria mais teor alcoolico.
    No Beersmith ele dizia que ela era pra ter 1107 inicial e terminar a 1030 (quando na realidade foi 1095 inicial e 1037 final).
    Peguei uma receita da Blond ALE, e não tinha toda quantidade de malte, então fiz uma adaptação, mas a densidade da bichinha ficou a 1077inical.
    Na receita a dele chegou a 1068, mas na simulação que fiz no Beers…, com os mesmos ingredientes que ele usou chega a 1123, então eu não entendi isso, vc teria uma explicação pra me ajudar ????

    1. Oi Paula,

      O vídeo ficou legal 🙂 a cerveja ficou “ok”, eu esperava um pouco mais dela. Na próxima brassagem eu a melhoro!
      Quanto a sua tripel (que com sua OG está mais para uma Dark Strong Ale), se mesmo com mais fermento e tempo ela estacionou nesse patamar talvez você já possa assumir que a fermentação terminou, apesar de eu achar essa FG um pouco alta. Já tentou subir a temperatura? talvez ajude, caso você queira continuar tentando baixar.
      Bom, se você está 90% contente com a sua cerveja, acho que essa experiência não poderia ser. No geral nunca estamos 100% satisfeitos, sempre há pontos a melhorar e aspectos a serem aprimorados nas próximas levas, e isso é boa parte do barato do nosso hobby.
      Sua cerveja já tem bastante álcool, se você ainda quer mais um pouco talvez seja melhor considerar a hipótese de ir para os destilados 😉
      Essas divergências no Beersmith devem estar relacionadas a duas coisas, 1 – eficiência de sua brassagem. 2 – tamanho da brassagem.
      O item 1 é basicamente o quanto você consegue extrair dos grãos que está usando, o quanto você está convertendo em açúcar. Quanto mais você consegue extrair dos grãos, maior sua eficiência (e menos malte precisará usar). O item 2 é o quanto você programa fazer, por exemplo a receita da Pesadelo aqui no blog é para uma leva de 20 litros. Você fez uma leva de 10 litros de sua trapista, não?
      Com isso em mente o meu palpite é você precisa acertar sua receita para o mesmo tamanho da leva dele e para a mesma eficiência, se quiser apensar seguir a receita. Do contrário siga os parâmetros como OG, IBU, SRM e vá adaptando para o tamanho de sua leva e sua eficiência. Pelo que você comentou sua eficiência foi menor (falando só em densidade) na sua trapista, o esperado era 1.107SG e você chegou a 1.095SG, portanto leve isso em consideração na hora de elaborar a próxima receita. No próprio Beersmith você consegue inserir esses dados da leitura que você está fazendo e ele irá automaticamente te informar qual foi a sua eficiência.
      Ah, outra dica importante é que geralmente cervejas com alta graduação alcoólica se beneficiam de maiores tempos de maturação, por isso se voc^é estiver pensando em distribuir sua Blond Ale no final do ano, é melhor você pegar leve no álcool, uma OG ao redor de 1.062 já deve ficar legal.

      Boa sorte ai!
      abraço

        1. Paula,

          Nessa receita eles já consideram 70% de eficiência, sua densidade é maior porque sua eficiência é maior. Só para confirmar, quanto de mosto você está levando para o fermentador? 20 litros? 21 litros?
          Para deixar sua densidade menor você teria que ajustar a quantidade de maltes utilizados x sua eficiência, se sua eficiência é maior você teria que usar menos malte para atingir a densidade desejada de 1068SG.

  2. Na realidade acredito que são 19litros que coloquei, mais observando no site dele, ficou a mesma quantidade que a dele.
    Apesar de ter feito no malte algumas alterações.
    Na receita DELE foi apenas 1tipo de malte- 4,8kg pilsen + 0,5kg aveia- como eu não tinha eu fiz 3kg pale ale ingles maris otter (blend de malte ingles) + 1kg wheat blanc (trigo) + 0,4kg vienna + 0.4kg melano + 0,5kg de aveia. e usei o mesmo fermento que o dele T-58 (somente 1). Ele deixou fermantar um tantão, mas eu não entendo o porque – (14dias fermentação (quando ele mesmo diz 7 ser o suficiente + 21 maturação), será por isso que houve a mudança na densidade ?

    1. Paula,

      Não encontrei a quantidade de água que ele usou durante a brassagem. Quanto você usou? sua alta eficiência pode estar ligada a esse fator.
      Para ilustrar, na minha Pé Grande (American Wheat) eu uso cerca de 32 litros de água para obter os 20 litros no final do processo.

      A densidade inicial não é impactada pelo tempo de fermentação / maturação, sua densidade mais alta deve estar ligada a algum outro fator. Precisamos descobrir! 😉

  3. Olá Prof… Derso

    Sabe aquela blonde Ale que ficou densidade 1077 inicial, hoje fazem 15dias e ainda veja algumas borbulhas, portanto só medi a densidade para matar a curiosidade esta a 1022 e 1023, e eu usei apenas 1 pt de fermento T-58, o sabor esta bem refrescante mas esta bem amarga (para calor esta otima só queria menos amargor), e ela esta 1/2 turva.
    Perguntas :
    Vc acha que se eu colocar mais 1 fermento ela poderá vir a clariar, ou existe alguma outra tecnica pra me ensinar ????
    E como faço pra ficar menos amarga ?(usei 9g magnum+13g Hebrusck.. + 20g Pilgrim.
    Como posso deixar uma cerveja mais doce, tipo malzebier ?

    Abraços

    Paula Navas

    1. Oi Paula,

      não sou professor de nada =P
      Se ainda é possível ver bolhas no airlock é sinal de que a fermentação ainda está rolando, acho que deve baixar um pouco mais nos próximos dias.Sua cerveja já tem uma graduação alcoólica de 7,3%. O T58 tolera bem o álcool, eu gosto dele.
      Como a fermentação ainda está acontecendo é normal que sua cerveja esteja turva, o fermento está em suspensão. Para clarear a cerveja você deve baixar a temperatura, isso ajuda as partículas sólidas decantarem para deixar sua Blonde ale mais translucida. Acho uma nova adição de fermento dispensável, após o fim da fermentação faça a redução gradual de temperatura, isso deve resolver.
      O lúpulo é o maior responsável pelo amargor da cerveja, possivelmente você usou muito lúpulo e/ou deixou o lúpulo muito tempo no mosto (longo tempo de fervura por ex.).
      Para deixar a cerveja menos amarga você precisa dosar adequadamente a quantidade de lúpulo usada e em que momento ela é adicionada, isso considerando os diferentes perfis dos lúpulos. Todos os lúpulos que você usou possuem uma alta concentração dos ácidos responsáveis pelo amargor da cerveja, todos eles tem mais de 10% de alfa ácidos. Se você tivesse optado pelo Tcheco Saaz, a concentração de alfa ácidos ficaria ao redor de 3,5%.
      Resumindo: quando pensar em lúpulo é preciso pensar em 2 pontos: 1 – em que momento será utilizado, se no início ou fim da fervura, quanto mais cedo, mais amarga a cerveja fica. 2- No perfil do lúpulo, qual a sua concentração de alfa ácidos.
      Cerveja doce é algo relativo, porque você provou sua amostra com 1022SG e achou amarga, eu provei minha German Pilsner com 1022SG e achei doce. Um dos caminhos é fazer a mosturação em temperaturas mais altas para deixar o mosto menos fermentável, dessa forma as moléculas maiores de açúcar não serão consumidas pela levedura. Mas acho que nesse caso é mais uma questão de equilíbrio mesmo, o ideal é dosar bem as características desejadas (o amargor do lúpulo por ex.) para que nenhuma não sobressaia no resultado final, a menos que essa seja a sua intenção, numa India Pale Ale é interessante sobrecarregar no lúpulo porque isso faz parte do estilo.
      O beersmith é super útil nesse aspecto, você não precisa ficar fazendo contas a mão, apenas insira a quantidade do lúpulo desejado e em que momento deseja usar e o software já te mostra em quantos IBU’s (índice de amargor) isso irá resultar. Mais uma vez, vale a pena gastar um tempinho para dominar o BeerSmith, ajuda e muito!

      Abraço

      1. Derso,

        Deixa eu te contar uma coisa na TERRA DE CEGO, QUEM TEM OLHO É REI. Apesar de vc não ter gostado, professor sim, quem explica detalhadamente com paciencia, tem o dom do ensino. Talvez seja um talento escondido lá no fundo de sua pessoa, não sou politica e nem de puxar o saco só descubro consigo enxergar o talento nos outros, mas muito bem sou grata pelo modo que nossas conversas caminham, tenho muitissimo proveito, obrigada.
        Quanto ao Beersmith eu não consigo ver muito beneficio dele não (pois como ja lhe falei nunca bate as referencias dos produtos dele, sempre fica muito maior, então por enquanto…. não sei como pegar as manhas…).
        Quanto a malzibier vc tem alguma ideia de como posso produzi-la ?

        Paula

        1. Paula,

          Fico feliz em saber que de alguma forma estou ajudando a disseminar a cultura cervejeira, mas acho que ainda tenho um bom caminho até me tornar “professor de cerveja”, eu apenas compartilho o que sei. De qualquer forma, obrigado pelas palavras =D
          Agora vamos a sua questão, Malzibier!
          Na verdade eu não faço ideia de como produzir malzibier, na minha opinião existem muitas e muitas cervejas melhores que essa, em todos os aspectos. O maior problema é que não existe muita informação disponível a respeito de Malzibier, encontrei esse artigo da wikipedia que diz que esse tipo de cerveja é uma American Pale Lager com adição de caramelo e xarope de açúcar. Isso tudo me soa muito estranho e me faz pensar que vai dar algum trabalho para uma cerveja mais ou menos. Já pensou em fazer uma Mild? uma ale “quase doce”, a cor varia entre o marrom e o âmbar, baixo teor alcoólico.
          Sobre o BeerSmith, é possível baixar atualizações dos insumos, algumas lojas aqui do Brasil disponibilizam os aquivos para você usar no software. Além disso, sua OG maior pode ser só a questão de alterar o parâmetro da eficiência, com dois cliques você resolve isso 😉 Não desista do software, ele é uma ajuda incrível, principalmente para elaborar receitas.

          Abraço

  4. Derso, mais uma vez aqui pra aprender com sua experiência, como faz pra tirar um chope perfeito assim da torneira picnic? Da minha só sai espuma! Minha linha tem 2 metros, mesmo assim nda!

    1. Oi Rafael,

      Cara, minha linha deve ter a mesma coisa e pra ser sincero nunca tive problema para extrair cerveja com a picnic, sempre sai muita espuma se o postmix estiver com muita pressão, por isso logo após carbonatar eu retiro todo o CO2 do postmix, reduzo o volume de entrada para o nível mínimo e reconecto o CO2, se a vazão for muito baixa subo gradativamente o volume de CO2 enviado para o postmix e geralmente isso resolve o problema.
      O que notei em alguns casos é que se você tiver algum problema com a vedação de suas conexões, isso pode resultar em muita espuma, em especial com cervejas com altos níveis de carbonatação.

      Boa sorte e boa cerveja.
      Abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *